O doutor do Jacarezinho

Joel Luiz Costa, nascido na favela, hoje mantém um escritório de advocacia e um curso pré-vestibular por lá
  | Leitura: 2 min
15 de maio de 2020

Joel Luiz Costa é cria do Jacarezinho, e nunca ficou longe de sua gente. Até os 7 anos, morou na favela com sua avó Nica, que era analfabeta. Depois, foi para o interior, onde ficou por 15 anos. Mas voltava a cada férias ou fim de semana, pra visitar a família. Hoje advogado criminalista, ama a comunidade a ponto de tê-la tatuado no braço direito, e mora no bairro do Jacaré, a apenas uma quadra de onde nasceu.

– Meus laços sempre foram daqui. É muito intenso e real – diz.

Ao ser aprovado na faculdade de Direito, deu um drible na própria história: filho de um traficante, tinha combinado com o pai que “quando ele tivesse um filho formado advogado”, ele iria largar o crime. E assim foi.

– Tenho noção de que não sou um exemplo de homem negro da periferia. Graças à condição financeira do meu pai, sempre estive numa posição diferente da dos meus amigos – explica. – E se eu não fizesse nada, a oportunidade que eu tive não faria sentido: seria como um homem branco do asfalto.

Para não ser esse “homem branco do asfalto”, Joel decidiu que seu escritório seria na favela, assim como um curso pré-vestibular criado por ele para os jovens do Jacarezinho.

– O que me tira da cama é isso, sem querer romantizar a parada – conta.

COMPARTILHE O POST:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Inscreva-se na nossa newsletter

e fique por dentro de todas as novidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *